Críticos de vinhos: publicação elege os melhores e mais respeitados profissionais do mundo

Escolher um vinho é sempre uma tarefa difícil, até como resultado da enorme quantidade de regiões, produtores e vinhos existentes no mercado. Por conta disso, não é à toa que tenha sido criada uma categoria de profissionais dedicada a ajudar o consumidor nesta tarefa: os críticos de vinho. Embora não exista uma avaliação perfeitamente objetiva (gostos pessoais sempre acabam influenciando), estes críticos podem representar um importante ponto de referência.

Mas qual crítico escolher? A publicação Tasting Book decidiu responder esta pergunta, criando um ranking dos melhores críticos de vinho do mundo. Este mix entre revista virtual e mídia social, baseada na Finlândia, realizou uma enquete com seus participantes profissionais (importadores, sommeliers, produtores e negociantes de vinhos) para escolher os críticos mais respeitados de vinho do mundo.

Resultado surpreendente

Se, no passado, Robert Parker tinha uma posição dominante, sem dúvida tendo assumido a posição de crítico de vinho mais influente do mundo (independentemente de concordar ou não com suas preferências), atualmente o cenário mudou. São muitos críticos, alguns com cobertura global, porém muitos com foco muito mais regional. Dentre tantos nomes, quem escolher? A resposta da premiação da Tasting Book foi surpreendente.

Jeb Dunnuck, um norte-americano de 46 anos, foi eleito o melhor crítico de vinhos do mundo. Engenheiro espacial de formação, lançou em 2008 um informativo para analisar vinhos do Rhône. Rapidamente fez sucesso e, em 2013, foi abordado por Robert Parker para se juntar ao seu time na Wine Advocate, como um revisor em tempo integral. De 2013 a 2017, ele revisou vinhos para a Wine Advocate e eRobertParker.com. Porém, a partir de 2017, Dunnuck decidiu lançar seu projeto pessoal, chamado JebDunnuck.com. Seu foco principal fica nos vinhos do sul da França, Vale do Rhône, Bordeaux, Califórnia e estado de Washington.

E a influência da geração formada por Parker não parou por aí:  entre os cinco críticos mais votados, outros dois também trabalharam no passado com o controvertido crítico norte-americano. Além de Dunnuck, também o britânico Neal Martin e o venezuelano de origem italiana Antonio Galloni fizeram parte da equipe da Wine Advocate. As exceções foram a britânica Jancis Robinson e James Suckling, que no passado foi editor da Wine Spectator.

Os 30 críticos mais votados

A relação abaixo traz os 30 críticos mais votados, em ordem descendente. Os profissionais com a sigla MW são certificados Master of Wine (para muitos, a mais respeitada qualificação do mundo do vinho).

1 – Jeb Dunnuck
2 – Jancis Robinson MW
3 – James Suckling
4 – Neal Martin
5 – Antonio Galloni
6 – Jeannie Cho Lee MW
7 – Allen Meadows
8 – James Halliday
9 – Stephen Tanzer
10 – Michel Bettane
11 – James Molesworth
12 – James Laube
13 – Tim Atkin MW
14 – Markus Del Monego MW
15 – Richard Juhlin
16 – Luca Gardini
17 – Jeff Leve
18 – Axel Probst
19 – Andrew Caillard MW
20 – Julia Harding MW
21 – José Peñin
22 – Andrew Jefford
23 – Peter Moser
24 – Izak Litwar
25 – Stuart Pigott
26 – Oz Clarke
27 – Huon Hooke
28 – René Gabriel
29 – Jean-Marc Quarin
30 – Richard Hemming MW

Foco regional

Mas será que estes críticos conhecem bem cada região e seus vinhos? Mais e mais, os críticos hoje são especializados, ou seja, por conta da enorme diversidade de regiões e vinhos, acabam se concentrado em regiões particulares. E, pensando nisso, a Tasting Book também divulgou os críticos mais votados por região. Embora não considere diversas regiões (entre elas a América Latina), é uma informação que pode te ajudar na hora de escolher os melhores vinhos de cada região. Os escolhidos foram:

França

Melhor Crítico de Vinho de Bordeaux – Neal Martin (www.vinous.com)

Melhor Crítico de Vinho da Borgonha – Allen Meadows (www.burghound.com)

Melhor Crítico de Vinho do Rhône – Jeb Dunnuck (jebdunnuck.com)

Melhor Crítico de Champanhe – Richard Juhlin (www.champagneclub.com)

Resto da Europa

Melhor Crítico de Vinhos da Itália – Luca Gardini (www.gardininotes.com)

Melhor Crítico de Vinhos da Espanha – José Peñin (www.guiapenin.wine)

Melhor Crítico de Vinho do Porto – Axel Probst (www.worldofport.de)

Melhor Crítico de Vinho da Alemanha – Markus del Monego MW (www.tastetainment.de)

Melhor Crítico de Vinho da Áustria – Peter Moser (www.falstaff.com)

Outros

Melhor Crítico de Vinho do Vale de Napa – Antonio Galloni (www.vinous.com)

Melhor Crítico de Vinho da Austrália – James Halliday (www.winecompanion.com.au)

Qual o melhor crítico para você?

Como mencionado anteriormente, não existe avaliação de vinhos 100% objetiva. O gosto pessoal do crítico acaba sempre sendo levado em conta (consciente ou inconscientemente) quando um vinho é avaliado. Deste modo, embora as listas acima possam ser ferramentas interessantes, é fundamental saber algo mais: se o gosto do crítico bate com o seu.

Para isso, uma das melhores estratégias é degustar alguns dos vinhos degustados por cada crítico e “comparar” com a sua avaliação. Embora estes críticos tenham uma bagagem e conhecimento de vinhos infinitamente maiores que os nossos, é fundamental checar se as preferências pessoais equivalem. No caso de Robert Parker, de um lado existia quem seguisse suas escolhas cegamente e, de outro, quem simplesmente evitava os vinhos que ele classificava acima de 95 pontos. Assim, também no mundo dos vinhos, uma coisa é clara: gosto não se discute.

Fonte: Tasting Book

Imagem: Roland Steinmann via Pixabay

O post Críticos de vinhos: publicação elege os melhores e mais respeitados profissionais do mundo apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.