Mais um capítulo da batalha da Rioja Alavesa: bascos recuam e Rioja respira aliviada

Um alívio na Rioja. Após uma longa disputa, que chegou até a Justiça espanhola, o governo do País Basco decidiu retirar sua proposta de criar uma denominação de origem dissidente da Rioja, que seria chamada Viñedos de Álava (ou Arabako Mahastiak, em basco).

Em maio de 2021, o Partido Nacionalista Basco (PNV), que governa esta província espanhola e faz parte da base de sustentação do PSOE em escala nacional, havia feito uma proposta que sacudiu a região. Considerando que uma parte substancial dos vinhedos da denominação de origem Rioja se situa em seu território, lançou a proposta de uma nova denominação.

A iniciativa dos bascos seria no sentido de criar um novo Conselho Regulatório na região, com mandato sobre a Rioja Alavesa, área que concentra muitos dos melhores vinhedos da Rioja. Este novo órgão teria a gestão e regularia a vitivinicultura da região. Assim, decisões como rendimentos dos vinhedos, promoção, avaliação das safras e gestão de informações dos rótulos seriam tomadas independentemente do resto da denominação de origem Rioja, a qual atualmente pertence.

Ação na Justiça e recuo

Colocando em prática uma decisão tomada em setembro, o Conselho Regulador da denominação de origem Rioja foi à Justiça em novembro. O Conselho apresentou um recurso administrativo ao Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) do País Basco contra a decisão favorável do governo basco de registrar e buscar proteção em Bruxelas para a denominação de origem Viñedos de Álava-Arabako Mahastiak.

Esta ação foi seguida por um recuo dos bascos. Apenas quatro dias antes da votação da proposta no Parlamento, o porta-voz do PNV na Câmara dos Deputados, Aitor Esteban, retirou-a da pauta. Mas o representante basco afirmou que a retirada veio somente após o ministro da Agricultura da Espanha, Luis Planas, ter prometido abrir “um debate sereno” sobre uma maior autonomia às decisões na Rioja Alavesa.

Política e vinhedos de qualidade

Com isso, fecha-se um capítulo desta longa disputa. Mas as discussões devem prosseguir. De um lado, existe uma questão política, lembrando que o País Basco é uma das regiões mais autônomas da Espanha, inclusive com um idioma próprio e um longo histórico de disputas com o governo central espanhol.

De outra parte, existe a busca de uma maior diferenciação para a Rioja Alavesa. Essa sub-região da Rioja corresponde a cerca de 20,5% da área total de vinhedos da denominação de origem Rioja, porém conta com cerca de 44% das áreas de vinhedos classificados como Viñedos Singulares. Refletindo um diferencial da região, estes vinhedos são considerados de maior qualidade.

Embora a proposta do governo basco tenha recebido pouco apoio dos pequenos e médios produtores da própria Rioja Alavesa, produtores de maior porte seguem insistindo em um tratamento diferenciado para a região.  Portanto, se este capítulo parece ter sido encerrado, não há qualquer garantia que a novela tenha terminado.

Fontes: Conselho Regulador da Rioja; NoveQuatroUno; Cronica Vasca

Imagem: David Peterson fvia Pixabay

O post Mais um capítulo da batalha da Rioja Alavesa: bascos recuam e Rioja respira aliviada apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.