Preço de vinhos finos bate novo recorde, impulsionado por Borgonha

Quem gosta de vinhos de alta qualidade pode preparar o bolso. Se não bastasse a disparada do dólar e do euro em relação ao real, também o preço em moeda estrangeira dos vinhos não para de subir. No último mês de outubro, o preço dos 100 vinhos finos mais negociados no mundo atingiu seu nível recorde, dando sequência a uma disparada que começou no ano passado.

Ao menos é o que mostram os dados da Liv-ex, uma plataforma de comércio que agrega quase 500 grandes comerciantes de vinhos ao redor do mundo, com maior participação no Reino Unido, onde está sediada. O índice Liv-ex Fine Wine 100, que acompanha o desempenho dos 100 vinhos finos mais negociados no mercado secundário, subiu 2,2% em outubro, para fechar em 372,44. Este é seu maior patamar de todos os tempos.

Forte disparada

A forte valorização vista em outubro dá sequência a uma tendência de alta quase sem paralelos, que vem sendo registrada desde meados de 2020. O preço médio destes vinhos já subiu quase 25% em relação aos níveis de maio do ano passado, algo para muitos impensável em meio a uma pandemia. Segundo a Liv-ex, a direção ascendente dos preços geralmente indica alta confiança dos investidores e um mercado saudável. Ou será que a bolha de muitos ativos também chegou ao mercado de vinhos?

Por conta da forte valorização dos últimos meses, o Liv-ex 100 retornou aos níveis de seu pico anterior, visto em 2011. Vale lembrar que o patamar atingido evidencia que vinhos deste calibre representaram uma excelente alternativa de investimento. O índice valia 100 em dezembro de 2003, ou seja, em 18 anos a valorização acumulada foi de 272%. Esta alta foi superior, inclusive, ao desempenho do índice S&P500, que mede o preço das principais ações norte-americanas.

Borgonha em alta

Liderando o movimento de alta dos preços, o destaque ficou com os vinhos da Borgonha. Após um 2020 relativamente comportado, os principais vinhos da região mostraram um substancial aceleração nos últimos meses. O Chambertin 2015 de Armand Rousseau mostra o melhor desempenho em 2021, com alta de 13%. Foi seguido pelo Richebourg 2014 da Domaine de la Romanée-Conti, e pelo Chevalier Montrachet 2016 da Domaine Leflaive, ambos com alta de 11%. 

A Borgonha foi uma das regiões mais atingidas pelos severos eventos climáticos de 2021, com os rendimentos em seus vinhedos ficando em torno de metade do que no ano passado. Enquanto isso, as safras mais antigas disponíveis no mercado secundário estão vendo aumento da demanda, consequentemente subindo rapidamente de preço.

Fonte e Gráfico: Liv-ex

Imagem: OpenClipart-Vectors via Pixabay

O post Preço de vinhos finos bate novo recorde, impulsionado por Borgonha apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.