Vincent Dauvissat: Chablis em sua mais alta expressão

Falar em vinhos de qualidade de Chablis sem mencionar a Domaine Vincent Dauvissat é quase uma heresia. Juntamente com a Domaine Raveneau, representa, para a maioria dos críticos, a elite dos vinhos de Chablis. A consistência e finesse de seus vinhos são muitas vezes comparadas, apesar do estilo distinto, com a qualidade dos vinhos brancos elaborados na Cote d’Or.

O principal foco de atuação de Dauvissat fica na elaboração de vinhos a partir da Chardonnay. São monovarietais produzidos artesanalmente e com baixa intervenção, a partir de seus quase 13 hectares de vinhedos próprios e de cultivo biodinâmico, boa parte dos quais em Climats Grand Cru e Premier Cru. São vinhos inesquecíveis, que muito bem representam o terroir diferenciado de Chablis.

História

A vinícola chega agora a sua quarta geração, com Vincent Dauvissat passando gradualmente as responsabilidades para seu filho Ghislain e sua filha Etiennette. Foi o avô de Vincent, Robert, que iniciou as atividades da vinícola, com o engarrafamento de seus primeiros vinhos em 1931, a partir de pouco mais de 1 hectare de parcelas nos vinhedos La Forest e Les Clos.

A fase de maior expansão da vinícola veio pelas mãos de René, filho de Robert, e sua esposa Madeleine, através da compra e aluguel de numerosas parcelas de vinhedos na região. Vincent começou a trabalhar na vinícola no final da década de 1970 e, entre diversas conquistas, foi responsável pela conversão de todos os vinhedos para agricultura biodinâmica em 2002.

Vinhedos

Atualmente a vinícola cultiva cerca de 12,8 hectares de vinhedos, dos quais 12 hectares em Chablis, cobrindo as quatro denominações de origem da região: Petit Chablis, Chablis, Chablis Premier Cru (6,5 ha) e Grand Cru (2,7 ha). As joias da coroa são as parcelas nos vinhedos Grand Cru Les Clos (1,8 hectare) e Preuse (0,8 ha), além de uma parcela de maior área no Premier Cru La Forest (3,8 hectares). Destaque também para as áreas nos Premier Cru Vaillons (1,8 hectare) e Séchet (0,8 ha).

Além do cultivo biodinâmico das videiras, uma das características na agricultura é a estratégia de restringir o rendimento das vinhas. Em uma região conhecida por rendimentos mais altos, Dauvissat limita a produção a cerca de 50 hectolitros por hectare para os Grand Cru e Premier Cru. Para tal, contribui também a idade média das vinhas, que se situa na faixa de 50 anos.

Vinificação

Dauvissat certamente se encaixa dentro da descrição de produtor tradicionalista. Após colheita manual, as uvas são pressionadas com cachos inteiros, com débourbage de cerca de 12 horas. A fermentação ocorre principalmente em tanques de aço, além de uma pequena quantidade de barris novos. Em anos quando as cascas das uvas estão saudáveis, as leveduras indígenas começam a fermentar rapidamente e a fermentação primária normalmente dura entre 15 e 21 dias. Mas Dauvissat não hesita em adicionar leveduras para começar as fermentações em anos mais difíceis.

Os vinhos passam por estágio em barricas de carvalho de Nevers entre oito e dezoito meses, com o Les Clos recebendo cerca de 20% de carvalho novo e a maioria de seus outros vinhos um pouco menos. Para Dauvissat, os vinhos de Chablis assumem uma melhor expressão com passagem por madeira, sob o risco de se tornarem austeros demais. Antes do engarrafamento, os vinhos passam por estabilização natural (sem colagem ou filtração), com leve adição de sulfitos, em geral não mais de 20 mg por litro.

Vinhos

No total, são elaboradas anualmente oito cuvées distintas, com uma produção total na faixa de 80.000 garrafas. Boa parte disso corresponde aos vinhos de entrada (Petit Chablis e Chablis). Por outro lado, são dois vinhos produzidos a partir de vinhedos Gran Cru (Les Clos e Preuse) e três provenientes das parcelas em Climats Premier Cru (Vaillons, Séchet e La Forest), com destaque para o último, considerado por muitos como um dos melhores vinhedo Premier Cru de Chablis.

O que pouca gente sabe é que Dauvissat também elabora um vinho tinto, a partir de uma parcela de menos de um hectare na denominação de origem Irancy. Este monovarietal de Pinot Noir tem produção bastante limitada e é uma cuvée difícil de encontrar fora da França.

Nome da VinícolaDomaine Vincent DauvissatEstabelecida1970Website Não temEnólogoVincent Dauvissat UvasChardonnay, Pinot NoirÁrea de Vinhedos13 haRegiãoChablis (Bourgogne-Franche-Comté) DenominaçõesChablis Grand Cru, Chablis Premier Cru, Chablis, Petit Chablis, IrancyPaísFrançaAgriculturaBiodinânicaVinificaçãoBaixa Intervenção

Fontes: Vineyards Brands (seu importador nos EUA); Vinous; La Revue du Vin de France

O post Vincent Dauvissat: Chablis em sua mais alta expressão apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.