Vinho oxidando? Novo produto promete solução simples para garrafas abertas

O vinho estava muito bom, mas sobrou um pouco na garrafa. Vale a pena guardar, considerando que um dos principais problemas que o vinho sofre depois de aberto é a oxidação? Para quem não sabe, o sabor dos vinhos, sobretudo aqueles mais antigos, é afetado pela presença de oxigênio, que, quando em excesso, acaba oxidando o vinho, que perde parte de seus sabores.

Existem diversas soluções para reduzir ou até mesmo evitar o contato de garrafas de vinho já abertas com o oxigênio. Elas vão desde as tradicionais bombinhas de pressão (que criam um quase vácuo dentro da garrafa) até produtos mais sofisticados, como o Coravin, que injeta gás argônio nas garrafas e evita a oxidação. E agora elas ganham a companhia de uma nova solução, que ataca o problema na raiz.

Absorção de oxigênio

Lançado nesta semana nos Estados Unidos, o Encork é um dispositivo bem simples, mas que promete resolver os problemas de oxigenação em garrafas abertas. Simplificando, ele faz o papel de uma rolha, mas que tem uma propriedade especial: absorve o oxigênio que existe dentro da garrafa. Assim, é muito mais fácil de usar que as bombinhas de pressão ou o Coravin, trazendo uma praticidade jamais vista no “combate ao oxigênio”.

Como ele funciona? O usuário simplesmente remove a tampa do Encork para ativar o composto absorvente de oxigênio e introduz esta espécie de rolha em uma garrafa aberta. Pronto! Segundo o fabricante, a presença de compostos não tóxicos remove 99,9% do oxigênio dentro da garrafa e evita a deterioração do vinho.

Para saber se está funcionando, uma dica simples. Após fechada com o Encork, a garrafa deve fazer um pequeno estalo ao ser reaberta, indicando uma diferença de pressão (por conta da absorção do oxigênio) em relação ao ambiente exterior. É mais ou menos o que ocorre quando abrimos uma garrafa onde foi usada a bombinha de pressão. Para melhores resultados, o fabricante recomenda que a garrafas seja mantida de pé.  

Vale a pena?

Antes de mais nada, vale ressaltar que não testamos o mecanismo, que acabou de ser lançado. Mas certamente a ideia é fazer isso rapidamente. Segundo o fabricante, cada tampo tem a capacidade de absorver o oxigênio de uma garrafa de 750ml, portanto não serve para múltiplos usos. Do ponto de vista de tempo de proteção, porém, ele seria quase indefinido, já que, sem oxigênio, o vinho pode ficar muito mais tempo na garrafa.

O produto ainda não foi lançado no Brasil, mas nos Estados Unidos já pode ser comprado por US$ 29,99 (o equivalente a R$ 143 em março de 2022) para um pacote com 12 tampos. Assim, a cerca de R$ 12 por garrafa aberta, certamente não é uma solução barata (mesmo considerando os preços lá fora), mas que, se funcionar, pode ser bem interessante para quem aprecia vinhos um pouco mais sofisticados.

Fonte e imagens: Encork

O post Vinho oxidando? Novo produto promete solução simples para garrafas abertas apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.