Compilação de estudos evidencia benefícios das agriculturas biodinâmica e orgânica

Não faltam estudos mostrando os benefícios das agriculturas orgânica e biodinâmica para a qualidade do solo. Mas havia uma lacuna no sentido de um estudo mais amplo, compilando as contribuições de diversos trabalhos sobre o tema. Esta lacuna parece ter sido preenchida, com um novo estudo publicado recentemente.

Os pesquisadores Amélie Christel, Pierre-Alain Maron e Lionel Ranjard publicaram no jornal Environmental Chemistry Letters um novo trabalho. Através do uso de meta-data, os pesquisadores identificaram 423 estudos disponíveis sobre o assunto. O critério usado para seleção foi o uso das palavras-chave “solo + * orgânico * ou * diversidade ou ecologia”, em conexão com sistemas de agricultura convencional, conservacionista, orgânica ou biodinâmica. Destes, cerca de cem foram escolhidos, por adotarem uma abordagem sistêmica, considerando o sistema agrícola como um “todo”.

Uma mudança de paradigma

A agricultura mudou muito nos últimos 70 anos. O modelo produtivista implementado após a Segunda Guerra Mundial conseguiu ampliar a produção de alimentos, para atender à crescente demanda de corrente do boom populacional e das melhores condições de renda. Porém, o caminho escolhido passou pelo uso intensivo de pesticidas e herbicidas, afetando profundamente as propriedades físico-químicas do solo, bem como da biodiversidade acima e abaixo do solo.

Com a percepção que este modelo parece próximo do esgotamento, novos caminhos vêm sendo trilhados. Sistemas de agricultura alternativa, como agricultura orgânica, biodinâmica ou com foco na conservação do solo estão se desenvolvendo para melhorar a sustentabilidade da agricultura. E, embora o impacto das práticas agrícolas individuais na qualidade ecológica do solo seja bem conhecido, há pouco conhecimento sobre o impacto dos diferentes sistemas agrícolas como um todo.

Comparação de sistemas

A comparação entre os sistemas mostra que, em geral, a agricultura biodinâmica e a orgânica melhoram significativamente as qualidades ecológicas do solo, na comparação com a agricultura convencional. Esta mudança é mais marcante sobretudo do ponto de vista da abundância, diversidade e funções dos microrganismos no solo.

Os indicadores biológicos do solo melhoram em cerca de 70% na agricultura orgânica e biodinâmica em relação à agricultura convencional. Mais do que isso, 43% dos bio-indicadores do solo melhoram na agricultura biodinâmica mesmo relativamente à agricultura orgânica. Já a agricultura de conservação do solo é melhor que a agricultura convencional para 57% dos indicadores.

Conclusões

Portanto, o uso da agricultura biodinâmica traz como consequência a maior qualidade ecológica do solo, seguida pela agricultura orgânica, pela conservacionista e, por último, pela agricultura convencional. A fertilização orgânica e as rotações mais longas das culturas são as práticas mais favoráveis, enquanto os pesticidas e a aragem excessiva do solo são as mais prejudiciais.

E, no caso do vinho, como isso afeta a qualidade? Estudos já mostraram que vinhos de classificação orgânica e biodinâmica recebem melhor avaliação por parte dos críticos. Deste modo, essa melhor percepção dos vinhos não reflete somente práticas menos intervencionistas na vinificação, mas também vinhedos mais saudáveis, nos quais o solo tem um papel primordial.

Fontes: Impact of farming systems on soil ecological quality: a meta-analysis; Vitisphere

Imagem: Dung Le Tien via Pixabay

O post Compilação de estudos evidencia benefícios das agriculturas biodinâmica e orgânica apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.