Conhecendo a Borgonha: Volnay, um símbolo de elegância na Côte de Beaune

Os vinhos da Borgonha são uma referência de qualidade e elegância. E mesmo dentre tantas denominações de origem famosas da região, algumas delas tem seu estilo de vinho associado à delicadeza e finesse. E, nesta lista, Volnay é um dos principais destaques.  Este pequeno vilarejo, que fica a cerca de seis quilômetros ao sul de Beaune, tem uma longa história de vinhos de qualidade.

Com uma estreita ligação com a nobreza, desde os reis da França aos Duques da Borgonha, seus vinhos já eram considerados dentre os melhores da França no século XIV. Filipe o Temerário, Duque da Borgonha, era o dono de um de seus principais vinhedos, Les Caillerets, e bebeu este vinho em sua coroação em 1328. Por séculos, os vinhos de Volnay seguem sendo considerados refinados, com muita gente a colocando ao lado de Chambolle-Musigny como a origem de alguns dos mais delicados tintos da Borgonha.

Charme e foco em vinhos tintos

O vilarejo em si é um dos mais charmosos de toda a Côte d’Or. Suas principais edificações ficam logo abaixo de um lindo desfiladeiro com falésias, chamado de combe na Borgonha. Embora o castelo construído na região em torno do ano 1200 tenha visto seus últimos resquícios desaparecerem no século XVIII, ainda existem hoje diversos pequenos vinhedos murados onde ficavam seus jardins, como, por exemplo, o Clos de Ducs.

Até hoje, é uma região onde os vinhos tintos dominam, com 100% de sua produção sendo elaborada a partir da Pinot Noir. Com tanta história e tradição, a denominação de origem Volnay foi criada em 1937, um ano após boa parte das denominações da Côte d’Or. Naquele momento, talvez por conta de questões fiscais ou por causa da quantidade de vinhedos de alta qualidade, nenhum deles acabou sendo classificado como Grand Cru. Atualmente, Volnay conta com 29 climats classificados como Premier Cru.

Porém, nem todos os vinhos engarrafados como Volnay tem origem nesta commune, ou município. Os vinhos tintos elaborados a partir do climat Premier Cru Les Santenots, que fica na vizinha Meursault, são rotulados como Volnay ou Volnay-Santenots. Por outro lado, se os produtores optarem por elaborar brancos deste mesmo vinhedo, eles são engarrafados como Meursault ou Meursault Santenots.

Volnay e seus vinhedos

Sendo uma denominação relativamente pequena, seus vinhedos são, de certa forma, mais homogêneos que alguns de seus vizinhos. No total, são 242 hectares de vinhedos (já contando com os 29 hectares de Les Santenots), dos quais 144 hectares (59%) são classificados como Premier Cru. A produção média é de 7.457 hectolitros, dos quais 60% Premiers Cru, uma das mais altas proporções da Côte d’Or.

Seus vinhedos Premier Cru (representados em laranja no mapa abaixo) podem ser basicamente divididos em quatro grupos. Existem aqueles ao norte do vilarejo, na direção de Pommard, outros no centro (próximos do vilarejo), aqueles de menor altitude ao sul do vilarejo e, por fim, o grupo que reúne seus vinhedos considerados como superiores. São os climats que ficam no meio da colina na direção de Meursault.  

Em relação aos vinhedos classificados como Village, a maior parte fica logo abaixo da compacta faixa de Premier Crus. Apenas uma pequena parcela é localizada nas partes mais altas da colina, refletindo a posição geográfica do vilarejo, praticamente encrustado na colina de Chaignot.

Principais destaques

Apesar de não possuir vinhedos classificados como Grand Cru, Volnay tem alguns dos melhores vinhedos Premier Cru da Côte de Beaune. Climats como Clos de Duc, Clos de la Bousse d’Or e Clos du Château des Ducs chamem a atenção pela qualidade de seus vinhos. Porém, são os vinhedos concentrados ao sul do vilarejo, na parte média da colina, que ganham maior destaque.

Qui n’a des vignes em Cailleret, ne ce que sit ceque vaut le Volnay. Esta expressão, que pode ser traduzida como “quem não tem vinhas em Caillerets não sabe o que é Volnay”, evidencia a reputação do climat Les Caillerets. Quase que eternamente um candidato a Grand Cru e com cerca de 14 hectares, pode ser dividido em três partes: Caillerets Dessus, En Cailleret, em Chevret, além do monopole Clos de 60 Ouvrées.

Alguns de seus vinhedos vizinhos também fazem parte da restrita lista de melhores Premier Cru, como Clos des Chênes, En Champans e Taille Pieds. Destaque também para o maior Premier Cru de Volnay, Les Santenots, sobretudo para sua porção central, chamada de Les Santenots du Milieu. Já entre os vinhedos classificados como Village, são bem avaliados Les Grands Champs e La Gigotte (parte deles são Premier Cru), além de Ez Echards e Les Pluchots.  

Produtores em evidência

Não faltam produtores de alto calibre sediados em Volnay. Alguns destes produtores tradicionais possuem monopoles, como Marquis d’Angeville (Clos de Ducs) ou Domaine de la Pousse d’Or, que foi propriedade dos Duques da Borgonha (Clos de la Bousse d’Or e Clos de 60 Ouvrées). Já outros, como Domaine Michel Lafarge e Domaine Joseph Voillot, possuem parcelas nos melhores vinhedos.

Mesmo com tanta tradição, Volnay também dá espaço para uma nova geração de produtores, como os primos que comandam a Domaine Jean-Marc e Thomas Bouley e a Domaine Pierrick Bouley, além da nova geração da família Roussignol.

Fontes: Vins de Bourgogne; Wine Scolar Guild; Inside Burgundy, Jasper Morris

Mapa: Vins de Bourgogne

Imagem: Arquivo pessoal

O post Conhecendo a Borgonha: Volnay, um símbolo de elegância na Côte de Beaune apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.