L’Arpète 2020, Clarisse de Suremain

Uma jovem e promissora produtora da Borgonha. Com somente 33 anos, Clarisse de Suremain já foi pianista professional e trabalhou com David Didon e Athénaïs de Béru. Em 2017 iniciou seu projeto solo, arrendando vinhedos tanto na região de Chablis como também na Côte D’Or e, desde então, vem ampliando o número de cuvées disponibilizadas.

Em 2020 Clarisse recuperou uma parcela de menos de um hectare de Aligoté, composta por vinhas velhas, de cerca de 40 anos, localizadas em Volnay. Foi a partir destas uvas, que já estão sendo tratadas de acordo com os princípios da agricultura orgânica, que surgiu o L’Arpète 2020. Após colheita manual, as uvas foram fermentadas em barris, com uso exclusivo de leveduras indígenas e o vinho foi engarrafado sem colagem ou filtração.

Degustando

Uma excelente surpresa, um vinho de muita vivacidade e personalidade. No visual, mostrou coloração amarelo brilhante com leve turbidez, com um olfativo intenso e complexo. Destaque para os aromas florais (camomila), cítricos, de melão e toffee salgado, acompanhados por notas de pêssego branco.

Na boca, um Aligoté de ótima acidez, corpo médio e textura bem definida. Contrariando a percepção que muitos têm desta variedade, se mostrou um vinho profundo, que encheu o palato com boa presença de frutas brancas (pêssego) e chá verde, com longa persistência e final salino. Não é importado para o Brasil e na Europa custa cerca de € 15.

Nome do VinhoL’ArpèteSafra2020Produtor Clarisse de SuremainEnólogoClarisse de SuremainUvaAligotéSoloArgilo CalcárioGraduação Alcoólica13%Sede da VinícolaBourgogne-Franche-Comté DenominaçãoBourgogne AligotéPaísFrançaAgriculturaOrgânicaVinificaçãoBaixa IntervençãoImportador no BrasilNão é importado

O post L’Arpète 2020, Clarisse de Suremain apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.