Safra 2021: Itália e França batem estimativas iniciais e lideram produção mundial de vinho

A produção mundial de vinho caiu em 2021, mas bem menos do que previsto inicialmente. Por conta das geadas que atingiram parte da Europa, sobretudo a França, em abril do ano passado, além de fortes chuvas no verão, a expectativa inicial era que a produção de vinho da União Europeia caísse 13% frente a 2020. Por conta disso, a expectativa era uma redução de 4% na produção mundial em 2021.

No entanto, os números finais do ano passado, divulgados pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), mostraram um quadro bem menos preocupante. Em 2021 a produção mundial de vinho atingiu 260 milhões de hectolitros (mhl), uma baixa de apenas 1% em relação ao ano anterior. Apesar disso, foi o terceiro ano consecutivo no qual a produção ficou abaixo da média de dez anos.

França e Itália superam expectativas iniciais

Curiosamente, foram os dois líderes na produção mundial de vinho que bateram as expectativas iniciais. A previsão inicial para a Itália era de uma produção de 44,2 mhl, mas o número final acabou sendo de 50,2 mhl, 2% superior a 2020. A título de comparação, somente a revisão da produção italiana equivaleu à soma das produções do Brasil e da Nova Zelândia.

Por sua vez, a produção da França em 2021 também for revisada para cima, de 34,2 mhl para 37,6 mhl, ainda assim uma queda de 19% em relação ao ano anterior. Com estes números revisados, a França manteve o posto de segundo maior produtor, ao contrário das expectativas iniciais, que apontavam que a Espanha tomaria sua posição.

Hemisfério Sul em destaque

Os principais destaques positivos da safra 2021 foram os países do Hemisfério Sul. A produção brasileira, que fechou o ano em décimo quarto lugar, cresceu impressionantes 60%, enquanto Chile e Austrália registraram variações positivas de 30%. A única exceção foi a Nova Zelândia, com queda de 19%.

No caso destes países, a OIV divulgou também as primeiras estimativas em relação à safra 2022. De uma certa forma, os dados mostram tendências praticamente inversas em relação ao ano passado, com a produção dos vários países retornando para níveis mais próximos da média dos últimos anos. O destaque positivo foi a Nova Zelândia, com uma produção projetada cerca de 12,6% acima de 2021.

Por outro lado, a Argentina liderou as perdas, com uma expectativa de queda de 13,1% em 2022, para 10,85 mhl. Em termos percentuais, o Brasil veo logo atrás, com uma safra cerca de 10% inferior a 2021, seguido por Chile (9,9%) e Austrália (-5,3%).

Os 20 maiores produtores

Confira na ilustração abaixo os 20 maiores produtores de vinho em 2020. Se você está usando seu celular ou tablet e quiser ampliar a visualização, toque e solte rapidamente cada um dos círculos. Caso queira ver os dados completos de cada país, basta tocar no círculo correspondente e manter até que o pop-up com dados apareça. Se estiver usando PC, basta passar o cursor do mouse.

O post Safra 2021: Itália e França batem estimativas iniciais e lideram produção mundial de vinho apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.