Viajando no mundo do vinho: conheça as regiões e vinhos da Ucrânia

A invasão da Ucrânia por tropas russas marca mais um triste episódio da história mundial. Atualmente com cerca de 43 milhões de habitantes, este país do Leste Europeu possui a sétima maior população entre as nações europeias (logo após a Espanha) e conta com a segunda maior área do continente, somente depois da Rússia.

Apesar de sua localização relativamente distante do que é hoje o principal eixo da viticultura mundial, a Ucrânia tem uma longa história na produção de vinhos. Na região da Crimeia, que foi invadida pela Rússia em 2014, há registros que indicam que a produção de vinhos começou no século IV a.C.. É uma área que ficou famosa pelos seus vinhos de sobremesa, sobretudo aqueles elaborados pela vinícola Massandra.

Já na região de Odessa, que atualmente lidera a produção de vinhos na Ucrânia, há evidências que o vinho já tenha uma tradição de mais de 2.500 anos. Na parte norte do país, que inclui a capital Kiev, no entanto, a vinicultura se desenvolveu muito mais tarde. Foi somente com a chegada de monges no século XI que a produção de vinhos ganhou destaque.

História recente

Durante o tempo no qual a Ucrânia fazia parte da União Soviética, a produção de vinhos chamava a atenção. Dentre todas as repúblicas soviéticas, a Ucrânia era aquela com viticultura mais desenvolvida e a maior produtora do país, com cerca de 250 mil hectares de vinhedos. Porém, isso mudou radicalmente a partir de 1986, quando cerca de 80 mil hectares de vinhedos foram destruídos, após a decisão do então secretário geral do Partido Comunista. Mikhail Gorbachev iniciou uma campanha de combate ao consumo excessivo de álcool na União Soviética.

A vinicultura na Ucrânia sofreu outro severo golpe vindo da Rússia em 2014, com a invasão da Crimeia. A Ucrânia perdeu mais de metade da sua produção de vinhos engarrafados, a maioria vinhos semi-doces e de sobremesa. Mas a perda da Crimeia e o conflito armado no leste do país ironicamente deu um grande impulso aos vinhos secos, especialmente na Transcarpatia e nas regiões de Odessa e Kherson do sul. Desde 2015, a produção de vinhos secos da Ucrânia vem crescendo entre 7 a 9% a cada ano.

Produção e regiões

Em um país caracterizado por clima continental, com verões quentes e invernos severos, a produção seguia crescendo, ao menos até mais uma invasão russa. Em 2019, foram produzidos 133,4 milhões de litros de vinho, a partir de 41,5 mil hectares de vinhedos. O volume de produção é próximo daquele produzido em países como Suíça, Croácia ou Eslovênia.

Atualmente, a Ucrânia conta com três principais regiões vinícolas. A de maior destaque e produção fica no sudoeste do país, próximo ao Mar Negro e ao redor da cidade de Odessa, com quase 50% dos vinhedos. A área da Transcarpatia, próximoa das fronteiras com Hungria e Romênia, representa a segunda região, com outra área de produção importante situada na região ao sul do rio Dnipro, perto das cidades de Kherson e Dnieperpetrovsk. Além disso, pequenos vinhedos são plantados em outras regiões da Ucrânia.

Variedades e vinhos

Em termos de variedades de uvas cultivadas, a Ucrânia mostra uma ampla gama, tanto de uvas de plantio internacional como variedades autóctones.  Deste último grupo, o maior destaque fica com a Telti Kuyruk, cultivada na região de Shabo, próximo a Odessa, embora Odesa Black e Sukhyi Liman White tenham área plantada maior.

Dentre as variedades presentes em diversos outros países, os vinhedos de Saperavi, Aligoté, Rkatsiteli, Cabernet Sauvignon, Chardonnay e Riesling são os mais populares. Em termos comparativos, chama a atenção a concentração de vinhedos de Aligoté, que colocavam a Ucrânia como o segundo maior produtor mundial desta uva em 2015. Com cerca de 9,6 mil hectares plantados, a Ucrânia ficava somente atrás da vizinha Moldova, com uma área dedicada à Aligoté mais que três vezes maior que na França.

Nos últimos anos aumentou de forma significativa o número de vinícolas ucranianas, com a produção concentrada sobretudo em vinhos tranquilos, embora também existam produtores de espumantes, inclusive aqueles elaborados com o método tradicional. Alguns destes vinhos chegaram também ao Brasil, sendo trazidos pela Vinelands, embora estejam atualmente esgotados no site da importadora. Fica nossa torcida que esta crise seja superada e que a Ucrânia continue como uma nação independente e democrática. #StandWithUkraine

Fontes: Wines of Ukraine; OIV; Jancis Robinson

Mapa: Wines of Ukraine

Imagem: Maksym-tymchyk via Ukraine Now

O post Viajando no mundo do vinho: conheça as regiões e vinhos da Ucrânia apareceu primeiro em Wine Fun.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.